A Casa de Vidro Instituto Lina Bo e Pietro Maria Bardi

Reverencio esta dupla de artistas e criadores que tanto contribuíram para a arquitetura e as artes no nosso país.

Fizeram do Brasil sua segunda casa e daqui nunca mais saíram.

Em dezembro de 2014 Lina Bo Bardi faria 100 anos e, recentemente, fui conhecer seu primeiro projeto realizado em São Paulo, a sua casa, a Casa de Vidro construída em 1951.

A casa, um projeto modernista atual e elegante, despertava a curiosidade de muitos da mesma forma que acontece até hoje.

Com formas limpas e de uma leveza impressionante, por fora e por dentro, a Casa de Vidro inspira e encanta arquitetos, decoradores, designers e leigos, como eu.

Além do projeto arquitetônico, Lina desenhou muitos móveis que são hoje, ícones do design.

Ano passado em Estocolmo, visitei uma exposição muito bacana mostrando alguns de seus trabalhos.

Trabalhos diversos como, mobiliários, gravuras e instalações ... eram muitos os elementos desta artista que dizia: "Quando a gente nasce, não escolhe nada, nasce por acaso. Eu não nasci aqui, escolhi esse lugar para viver. Por isso, o Brasil é meu país duas vezes, é minha ‘Pátria de Escolha’, e eu me sinto cidadão de todas as cidades, desde o Cariri, ao Triângulo Mineiro, às cidades do Interior e as de Fronteira”.

E as influências do artesanato brasileiro estão presentes em muitas de suas peças.

Sempre com graça, ela dizia ... “Há um gosto de vitória e encanto na condição de ser simples. Não é preciso muito para ser muito”.

Na Casa de Vidro, que se tornou ponto de encontro da vanguarda dos anos 1950, 60, 70 , também percebe-se este ar de simplicidade elegante com seu piso em pastilhas de um azul que faz a gente achar que está andando no céu ...

Até porque, a casa suspensa em pilotis, inserida no meio da mata atlântica, te dá exatamente esta sensação.

Já imaginou que delícia almoçar aqui?

Ou sentar e bater um papo neste ambiente?

Inicialmente, Lina não queria cortinas na sua casa.

Mas, com o sol entrando poderoso e voluntarioso todos os dias pelos panos de vidro que vão do chão ao teto, a menina/senhora de cabelos longos se rendeu e deu proteção a sua morada.

O vermelho da fachada,

Luminárias de linhas simples e competentes no trabalho que devem desempenhar,

Uma máquina de lavar pratos e um fogão industrial,

Nos dão uma ideia de como esta casa era acolhedora a muitos e estava sempre cheia de amigos.

Amigos estes, de diferentes lugares e que ela respeitava e, generosa, incluía em seu convívio que assim, ficava sempre mais rico.

Esta citação na exposição em Estocolmo traduz bem esse espítio de Lina Bo Bardi.

E, assim sendo, o respeito e o amor pela natureza também se expressam no projeto de sua casa que, para ser construída, se ergueu à volta das árvores que naquele terreno já existiam.

A Casa de Vidro, tombada pelo Conselho De Defesa do Patrimonio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico, (condephaat), é a sede do Instituto Lina Bo e Pietro Maria Bardi, fundada pelo casal em 1990.

Recomendo uma visita a este lugar quase mágico!


  • Facebook Limpa
  • Instagram Limpa

Delícias da Vida: minha família - marido e filhas, minha casa que é o melhor lugar e ...  viagens!

As Filhas, sempre por perto, nem que de vez em quando, virtualmente.

Em casa, a Mesa posta com carinho, boa Comida, um Vinho ou Borbulhas geladas e Gente Querida!!!

Nos planos, sempre um Novo Destino e em Boa Companhia!

É disso que falo aqui: Estilo com Inspiração, Criatividade, Talento, Ideias, Inovação, Paixões, Originalidade .... Experiências!

Já passei dos 50, sou de Capricórnio com ascendente em Aquário e, assim, estou cada vez mais Leve e querendo Compartilhar as Boas Coisas da Vida!

 

 
Escrito por Mia Athayde  
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now